Presidente da Associação de Empresas de Segurança refere em entrevista ao Jornal Económico que “o desaparecimento do numerário comportaria uma verdadeira catástrofe do ponto de vista social e económico”

O confinamento a que os portugueses estiveram sujeitos nos últimos dois meses devido à pandemia da Covid-19 levou a uma maior aquisição de produtos através da internet com pagamentos feitos através de plataformas como o MB Way ou homebanking.

Práticas que fizeram despoletar o aumento da cibercriminalidade por métodos fraudulentos como o phishing. Em entrevista ao Jornal Económico, Rogério Alves, presidente da Associação de Empresas de Segurança deixa o alerta para os últimos da Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a importância da utilização de notas e moedas.

Leia a entrevista completa no Jornal Económico, aqui. 

Comments are closed.